Showing posts with label Viagens. Show all posts
Showing posts with label Viagens. Show all posts

Wednesday, 20 September 2017

Stockholm I

A nossa visita de 3 dias a Estocolmo foi uma lufada de ar fresco.
Voamos diretamente para Arlanda. Tendo adquirido os bilhetes previamente online, foi só apanhar o Arlanda Express e 20 minutos depois estavamos na Stockholm Centralstation.
A cidade recebeu-nos com céu muito carregado e alguma chuva, por isso resolvemos alugar um locker na estaçao durante um par de horas para a bagagem. Fomos a uma loja Pressbyran comprar os nossos Travelcard e como já tardava decidimos ir almoçar. Apanhamos o metro para Östermalms e saimos em direcçao ao Mercado de Saluhall. Tinha lido excelentes reviews acerca deste restaurante dentro do Mercado, que só serve peixe/marisco, e por isso estava muito curiosa.   


Após um fantástico e reconfortante almoço, fomos explorar um pouco mais o centro da  cidade a pé. Ainda chuviscava quando decidimos ir fazer o Check in ao Hotel e aproveitar para desfrutar da  Happy Hour do Executive Lounge, que incluía uma agradável seleção de pratos típicos e quentes, e que por esse motivo era bastante concorrido.
Como a chuva terminara e o dia estava ainda bastante claro, resolvemos apanhar um Tram até Djurgården, a ilha dos museums Nordiska, Vasa, Skansen, Abba, etc, para apreciarmos o lindo entardecer que entretanto se fazia sentir. De regresso e como nesse fim de semana decorria o Festival Cultural de Estocolmo em Kungsträdgården, fomos assistindo aos diversos concertos e actuações de rua ao longo do "Jardim do Rei". O percurso de regresso ao hotel foi feito através da zona mais antiga,  mas não menos vibrante da cidade, Gamla Stan.



Tuesday, 14 February 2017

Friday, 19 April 2013

Sinal de que os tempos mudam...

Quem me conhece sabe que há alguns anos atrás nunca deixaria passar uma oportunidade como esta, que moveria montanhas para poder ir nessa viagem. Mas agora estou serena, mais velha, mais calma e acolho a vida de braços abertos. O que tiver que ser, virá...

Sunday, 3 April 2011

Mother's Day

"Every once in a while, take the scenic route."
  H. Jackson Brown Jr.

Tuesday, 2 November 2010

???

Janeiro - Irlanda

Fevereiro- Portugal

Abril- Bélgica

Julho/Agosto - França
                       Espanha
                       Portugal

Setembro - Portugal

Outubro - Portugal

Novembro/
Dezembro - ???? *


* Um German Christmas Market... ali em Birmingham?

Wednesday, 8 September 2010

Em viagem II

Mas retomando o fio à meada...
O nosso primeiro contacto com Espanha foi um pouco complicado. Muitas obras, má sinalização, habilidosos na estrada, poucos hoteis e os que iamos encontrando over budget (esquecemo-nos que era epoca alta), o cansaço dos dias anteriores acumulando, e a ânsia de chegar cada vez mais forte. Apercebi-me, perdida em reflexões, que ir a Portugal por terra é mesmo uma viagem de Amor. Exige sacrifício!

Após  deixarmos as montanhas para trás, deparamo-nos com regiões quase desertas, onde as temperaturas elevadas e a aridez predominam. Foi num desses povoados que paramos para almoçar. Uma rua principal, onde mal se avistava vivalma, com 2 ou 3 lojas fechadas para a siesta, onde os unicos forasteiros éramos nós e um casal de motards Italiano. Mas assim que cruzamos as portas do saloon (parecia o far oeste), a festa era animada! e eu a sonhar com a bella da paella!! Nesse momento recordei com saudade, as divertidas histórias que os meus avós me contavam das suas viagens pela terra de nuestros hermanos.
Depressa retomamos caminho. Muitos e muitos kms depois assistimos ao por do sol, em solo português.

Mas uma das situações mais caricatas da nossa viagem foi com certeza o nosso "Momento Jurassic Park 2".
Aqui há muitos, muitos anos atrás, na nossa visita à Ilha da Madeira, o hotel onde estavamos hospedados preparou-nos um cesto de pic-nic todo catita, cheio de coisinhas deliciosas! Felizes da vida, partimos em busca de um lugar com a vista perfeita a condizer com a refeição, que se pretendia romântica! Pelo caminho da montanha iamos avistando mesinhas em pedra, até que numa delas parecendo-nos o sitio ideal resolvemos parar, mal acreditando na nossa sorte, pois estava completamente livre, só para nós! Ainda mal tinhamos começado a desembrulhar as iguarias do nosso cesto, eis que surge uma pequena largatixa ao fundo. Pouco tempo depois outra, e mais outra, e mais...E enquanto eu começava a sofer um nervoso miudinho e ia perdendo o apetite, o R. continuava a comer descontraidíssimo... "Isto está uma delícia! Tens certeza que não queres provar?!" dizia-me ele...  Até que eu olho por cima do meu ombro e vejo que a lagartixa tinha trazido a familia toda atrás, incluíndo os primos em 2º e 3º grau... ...
Só parei de correr quando entrei no carro!!

Ora na nossa viagem de regresso ao UK, após um tardio mas magnifico almoço de despedida aos sabores ribatejanos, trouxemos na marmita umas saborosas sanduiches de "Leitão dos Pobres" que a senhora do restaurante tão amavelmente nos havia preparado para o caminho. Várias horas depois, já em Espanha, encontramos um lugar de descanso, fora da estrada e junto a uns sobreiros que nos pareceu perfeito para devorarmos tão apetitoso pitéu! Estavamos calmamente instalados aproveitando o momento e admirando a paisagem quando surge uma vespa...e depois outra....e mais 2.....e..... De repente tinhamos um enxame a cobiçar o nosso jantar! Vá lá que dessa vez tinha a M. para me fazer companhia nas figuras tristes!! Lol....

Tentando evitar os erros da nossa ida por Espanha, na volta decidimos parar nas grandes cidades.
E ficamos a gostar muito de Salamanca!

Thursday, 12 August 2010

Em Viagem

Fazer viagens grandes não era novidade para nós.
Tendo ainda na mente a nossa viagem de carro Portugal-Itália, que nos deixou excelentes recordações, achamos que não iriamos ter problemas de maior. O nosso plano constava em poupar o dinheiro das portagens, escolhendo itinerários secundários e ir pernoitando aqui e ali em pequenos hoteis, permitindo-nos ter um contacto mais de perto com a cultura de cada país, ao invés das impessoais auto-estradas e respectivas áreas de serviço. Para tal resolvemos depositar total confiança no nosso Tom-Tom.

 Mas se na teoria tudo parecia ser simples, na prática mais pareciamos saídos do "Que Paródia de Férias 2"! (não sei se viram ou se recordam daquela cena do Griswold às voltas na rotunda o dia todo... quase a conseguíamos reproduzir na íntegra!!). É que conduzir um camião fora das auto-estradas  tem que se lhe diga...como viemos a perceber.

O Tom-Tom insistia em levar-nos por sitios de verdadeira beleza natural, atravessando pequenas e rústicas villas francesas mas que me deixava de cabelos em pé cada vez que a estrada teimava em estreitar, ou que aparecia um sinal a proibir a passagem a pesados, ou a altura era condicionada (num dos postos de abastecimento tivemos que utilizar garrafas de água para meter um pouco de gasoleo) . Claro que o R. continuava confiante e super optimista, com a descontração que lhe é habitual. Até que já prestes a trepar passeios, e a ver as fachadas dos prédios demasiado perto,  lá o "convenci" a escolher os itinerários principais novamente. Ou isso ou eu ia de avião! Ufa!!

 Mas o que viria a mostrar-se realmente fundamental quando o nosso Gps se avariou, foi a  irmandade existente entre os restantes camionistas com quem nos fomos cruzando. A alegria de encontrar nas estradas escuras e desertas um "Veículo Longo". Os conselhos que nos deram (tava na cara que eramos Rookies),  foram extremamente úteis nas decisões tomadas. E as histórias de vida, por terras longínquas...fascinantes. Mas fiquei com a certeza que não é de todo uma profissão fácil: longe de casa e da familia, muitas noites de viagem e basta um segundo, uma distração...

Da nossa travessia pela França recordo com especial carinho os entardeceres alaranjados nos extensivos campos agrícolas, os veados e pequenos grupos de lebres saltitando à nossa passagem, e as grandes máquinas agrícolas a trabalhar a terra, já depois do sol se pôr. Gostei em particular da nossa estadia em Tours e em Poitiers (junto ao Futuroscope), da nossa passagem pelas praias Biarritz, Bidart, St Jean de Luz ou o dia passado nas compras em Angoulême, e em Bordeaux.... Ficou o desejo de regressar um dia de carro, ao Vale do Loire e aos seus magnificos Châteaux.

Em França comemos muito bem. A começar pelos Mini Pain au Chocolat, passando pelo Carpaccio de Boeuf, Tornedós e afins, terminando com as Moules e as sobremesas divinamente apresentadas, tivemos a sorte de encontrar verdadeiros achados gourmets.

Monday, 9 August 2010

Como tudo começou...

Há 5 anos atrás viemos para este país trazendo apenas na bagagem o que era possível. Para trás ficou, toda uma vida, a ganhar pó...

Há já algum tempo que queriamos trazer a nossa "casa" para cá mas só agora reuníamos as condições necessárias. Quando fomos pedir orçamentos às empresas de transportes, os valores eram altissimos. Então aqui o maridão começou por explorar outras opções. Como o R tem carta de pesados (apesar de eu nestes 12 anos nunca o ter visto conduzir um!) e de calculadora na mão acabamos concluindo que se comprassemos um pequeno camião (7.5t) e fizessemos nós mesmos a mudança, a viagem sairia bastante mais em conta, além de que poderiamos ir parando onde quisessemos e aproveitar para desfrutar um pouco de novos lugares. Estilo 2 em 1. E assim foi.

Quanto mais a data se aproximava, mais ansiosa eu ficava...
Seriamos nós capazes de concretizar tal ambição?
Mas assim que entramos no ferry, para a travessia de 2h que liga Dover a Dunkerque, comecei a relaxar. Afinal não poderia estar em melhores mãos...

P.s. As cadeiras de massagem do Kings Road Lounge tb deram o seu contributo :))

Saturday, 7 August 2010

4725 km depois...

Mais coisa menos coisa... estamos de regresso, sãos e salvos, e com muitas peripécias na memória!
Uma viagem única e inesquecível para toda a familia, na cabine de um camião...

Sunday, 16 May 2010

Grand Azure


                          
                                                                  Nabq Bay - Egypt 2008 

Friday, 16 April 2010

E finalmente... Bruges

Para terminar em beleza o nosso fim de semana de 4 dias, e já de regresso a casa, não poderíamos deixar de visitar a encantadora e medieval Bruges. O centro histório da cidade foi classificado pela Unesco como World Heritage Site. No curto espaço de tempo que disponhamos (4h, incluíndo almoço), deu para sentir que é um lugar com uma atmosfera especialmente romântica. Confesso que gostaria de voltar para descobrir um pouco mais da sua história. Até lá fica um pequeno registo fotográfico. 


Thursday, 15 April 2010

Ainda...

O Domingo de Páscoa amanheceu chuvoso. No entanto aproveitamos os intervalos em que o sol dava um ar da sua graça para explorar um pouco mais a cidade. A primeira visita do dia foi o emblemático Atomium. Construído para a Exposição Universal de 1958, o Atomium é o simbolo da união entre as várias nações e da inovação tecnológica das novas gerações. Lá, do alto das suas esferas, a vista é fantástica.


De regresso ao centro da cidade, dirigimo-nos à Place Royale para a nossa visita marcada (a entrada limitada obriga a marcar hora) ao imperdível Museu Magritte. Um dos exemplares mais conhecidos do movimento surrealista é sem dúvida o famoso "The Son of Man", que o filme "The Thomas Crown Affair" tão bem adaptou no seu argumento, e um dos meus favoritos. Não poderia deixar passar esta oportunidade de partilhar o momento com a minha familia, que facilmente se deixou contagiar!


Infelizmente o tempo passou demasiado rápido para nosso gosto. Após um breve passagem pelo jardim das esculturas, decidimos render-nos aos prazeres do paladar e abancar num dos excelentes cafés que enchem de vida o Sablon. Já para o jantar, desta vez a nossa escolha recaiu na Brasserie "Rendez-vous des Artists", com música ao vivo e ambiente descontraído. As batatas fritas e os espargos fizeram juz à sua fama.

Wednesday, 14 April 2010

" Je déteste mon passé et celui des autres.
Je déteste la résignation, la patience, l'heroism professionnel et tous les beaux sentiments obligatoires. Je déteste aussi les arts décoratifs, le folklore, la publicité, la voix des speakers, l'aérodynamisme, les boy-scout, l'odour du naphte, l'actualité et les gens saouls. 

J'aime l'humour subversif, les taches de rousseur, les genoux, les longs cheveux de femme, le rire des jeunes enfants en liberté, une jeune fille courant dans la rue.
Je souhaite l'amour vivant, l'impossible et le chimérique."

"Je redoute de connaître exactment mes limits."
I fear knowledge of my exact limits

René Magritte