Wednesday, 26 June 2013

Falta de Espaço

Quando embarcamos nesta Aventura da emigração, como tantos outros deixamos tudo para trás, a mala vinha carregada de Expectativas e Esperança. O apartamento que alugamos era pequeno. A cozinha então acho que nem em pensamentos tinha concebido uma mais pequena. Era mesmo básico. Tinhamos somente a mobília estritamente necessária. Não havia televisão, nem sofás, só mesmo um computador (a nossa janela para o mundo), uma mesa de jantar e 4 cadeiras que o R. comprara em 2ª mão, alem das 2 camas e um roupeiro. A casa estava sempre limpa e arrumada.
 
Quando compramos a nossa primeira casa cá, novamente nos cingimos ao essencial: um quarto, uma casa de banho, uma sala e uma cozinha. Durante quase 3 anos queixamo-nos da constante falta de espaço. Não havia quarto de visitas. Almoços e jantares para mais de 4, só no restaurante!
 
Quando adquirimos a casa actual, 3 quartos, 2 casas de banho, cozinha, sala de jantar e de estar, loft e garagem nunca nos passou pela cabeça que 4 anos depois estivessemos a queixar-nos do mesmo problema!! Até parece impossível! Manter a casa limpa e arrumada tem sido trabalhoso. E claro há sempre espaço para mais um ou mais dez na mesa de jantar!!
 
Tenho passeado os olhos por alguns blogs que abordam o minimalismo. Gosto do conceito e pergunto-me de quantos serviços de jantar precisa uma familia, quantos, faqueiros, serviços de copos, tachos e panelas? E será que precisamos mesmo de todos aqueles gadgets de cozinha? Máquinas de café então já lhes perdi a conta! Poderá parecer um contra-censo mas não me acho nada uma pessoa consumista. Simplesmente aprendi a valorizar o que tenho. No entanto, sinto que preciso de me libertar, de ter tempo para as coisas que mais aprecio, mas falta-me algo imprescíndivel :
Coragem para começar!!

3 comments:

ei! kumpel said...

tal como tu também me mudei para cá com pouca coisa e à medida que fomos tendo casas maiores, a tralha foi aumentando.

no início deste ano passei algum tempo a destralhar, pus muita coisa fora, doei sacos e sacos e dei outras coisas. demora-se algum tempo neste processo mas para mim é fundamental faze-lo periodicamente. Não gosto de viver atafulhada e não gosto de ter coisas que não são necessárias… e podia ser mais radical e por ainda mais coisas fora, mas, apesar de tudo, sou um pouco sentimentalista :)

Marshmallow said...

Margarida, já tenho um novo desafio para as férias de Verão. :)

É precisamente o lado sentimental das coisas que me estão a prender.

Também não gosto de ter a casa cheia, por isso tenho o loft e a garagem a abarrotar de caixas...

Só para dar um exemplo ainda há pouco tempo tive de deitar ao lixo as cassetes de video Disney que eram da M. Já ninguem quer/usa o video e as cassetes, ainda para mais em português... Até me doeu!

Tenho roupinhas, dvds e livros de quando ela era pequena, caixas com os trabalhinhos que fez no infantário em Portugal, valerá a pena guardar?
Mas depois quando penso que a alternativa é o lixo, falta-me coragem e lá vão passando meses...




Marshmallow said...

Ah, e qualquer emigrante sabe que a busca por uma boa máquina de café, não é um desejo consumista, mas antes um bem de PRIMEIRA necessidade! :D
Bjinhos