Friday, 29 January 2010

Highligths II

O segundo dia começou com um tradicional e reforçado Full Irish Breakfast, que nos deixou preparados para enfrentar as novas caminhadas que se avizinhavam. A todos os apreciadores das letras, sugiro que comecem o dia no Dublin Writers Museum.  O museum retrata de forma cronológica  a vida e obra de alguns dos mais aclamados escritores da literatura Irlandesa. Nele é possível admirar cartas, manuscritos, e até primeiras edições de alguns livros raros, bem como retratos e artigos pessoais de escritores como James Joyce, Jonathan Swift, Oscar Wilde, Bram Stroker (o famoso autor de Dracula), entre outros já referidos. Como fotos não são permitidas aqui fica uma imagem da Galeria dos Escritores, retirada da net.
O nosso itinerário levou-nos então até Trinity College, a mais antiga Universidade da Irlanda. No seu campus, onde é permitido passear-se livremente, encontra-se  o Campanário, o imponente edifício da Biblioteca que alberga o famoso "The Book of Kells", em exposição, e ainda a moderna e cativante escultura "Sphere within Sphere".
Seguindo pela Grafton Street, entramos na zona comercial por excelência: as grandes lojas marcam aqui presença. É também o sítio ideal para parar e admirar o movimento num dos muitos cafés que por aqui abundam, ou se o tempo assim o permitir, no St Stephen's Green Park.
Mas nenhuma ida a Dublin estaria completa sem uma visita à Guiness Storehouse. E foi para lá que nos dirigimos em seguida. O edificio é composto por 7 andares onde é explicado passo a passo, todos os elementos envolvidos na produção, armazenamento, comunicação e transporte de uma Guiness, até chegar ao consumidor final. E tudo isto com direito a umas provas pelo meio!
 
Termino este post com algumas das magníficas vistas de que é possivel desfrutar no Gravity Bar, onde aproveitamos para relaxar. Os irlandeses dizem que "existe poesia numa pint of Guiness". Nós só podemos mesmo concordar. Cheers!

Wednesday, 27 January 2010

Highlights

Aproveitando mais uma promoção da Ryanair fomos conhecer Dublin neste fim de semana. A apenas 1h de voo de distância do U.K., pareceu-nos  a capital ideal para uma escapadinha de 2 dias.
Dublin é uma cidade boémia, ligada à música e à literatura e onde a noite é vivida alegremente. Achamos que seria uma excelente oportunidade para irmos a sós. De mochila ás costas e de mãos dadas partimos em busca de diversão. James Joyce, Oscar Wilde, George Bernard Shaw e William Yeats, são apenas alguns dos grandes nomes literários que fazem parte da história desta cidade. U2 e Guiness, outros dois nomes aos quais ninguém fica indiferente.
Check-in feito,  o nosso roteiro teve inicio na O' Connell Street, sempre em jeito de passeio, parando aqui e ali, ora para mais um cafezinho ora para admirar os edificios, as lojas, o movimento. A cidade é facilmente visitada a pé. Descendo a avenida em direcção ao rio e atravessando uma das pontes do Liffey, enveredamos por Temple Bar, onde fomos descobrindo ruas e recantos cheios de vida, música e cor até chegarmos ao nosso destino:
 o Castelo, a Chester Beatty Library (um museu de arte onde é possível admirar alguns dos mais antigos manuscritos e livros raros da cultura e religião de alguns países da Asia, Médio Oriente e Europa), e ainda a Saint Patricks Cathedral.
Devido ao frio cortante que se fazia sentir, qualquer desculpa servia para não nos mantermos muito tempo na rua. Após o cair da noite, resolvemos tentar a nossa sorte no The Chameleon, um restaurante indonésio com um ambiente muito romântico, à  luz de velas e música ambiente relaxante, tudo muito zen.
Divertimo-nos a descobrir os diferentes sabores e condimentos do nosso Rijs-Tafel (prato composto por 8 especialidades diferentes). Uma escolha invulgar mas acertada!
A noite, por esta altura, era ainda uma criança!
Dos vários sítios por onde andamos, nesta nossa incursão pela noite irlandesa, destaco o The Auld Dubliner com musica ao vivo e boa atmosfera e o The Church, uma belíssima igreja restaurada e convertida em Restaurante, Café-Bar e Nightclub (um lugar de passagem obrigatória na minha opinião).

Monday, 25 January 2010

Dubh Lynn

"Definition of a great city: a place that makes virtue out of vice and knows exactly where to find fun. Welcome to Dublin."

Confirma-se!
Cidade colorida, animada, com boa vibração. Descoberta a dois.
Sem pressas, saboreando cada segundo.

Monday, 18 January 2010

£7



" the title refers to Shakespeare's The Merchant Of Venice, in which a debtor must pay a pound of flesh"
There's a lot more to you than meets the eye. People have a tendency to write you off as a thoroughly practical person. What they don't realise is you possess a strong spiritual core. You just don't broadcast your beliefs to all and sundry. In fact, you'd rather keep your activities a secret, preferring to make anonymous donations to charity. If you work on behalf of a religious or cultural organisation, you do so in the most modest way.

Tuesday, 12 January 2010

Saturday, 9 January 2010

Perfeito

E foi mesmo, mesmo um dia muito bem passado.
Bebidas há lareira. Jantar a dois.

Novas temporadas

E começam as novas temporadas de Dancing on Ice, Wild at Heart e Brothers & Sisters.

Dualidade

Face ás recentes noticias que chegam da Irlanda, não sei se deva sentir admiração (afinal ela com 59 e ele com 19) ou pena (será que ela acreditava mesmo que era pelos seus lindos olhos?!). Mas que deve fazer bem ao ego, ai isso deve!

Wednesday, 6 January 2010

A última viagem

...do Expresso do Oriente.
Este mítico comboio "fechou os olhos" em Dezembro de 2009. O Expresso do Oriente não era um comboio qualquer. Era O comboio. Um marco de elegância, mistério e aventura. Inpirador de sonhos, o Expresso do Oriente tornou-se uma lenda. Mas o seu  fim chegou. Aqui fica um pouco da sua história.