Tuesday, 1 December 2009

Alma de viajante

Desde que aqui cheguei dei conta de muitas formas de viajar. Há quem tire Gap Years, faça voluntariados, quem participe em viagens para angariar dinheiro para charities, quem faça caminhadas, ou escale montanhas, e até tive uma colega que quando se reformou foi dar a volta ao mundo. Mas em Portugal parece que algumas experiências ainda não são bem vistas. Há falta de apoios. Para ler aqui.



5 comments:

Vagamundos said...

Um verdadeiro vagamundo. É daquelas almas de viajante de se salutar. Gostamos muito de ler a reportagem.
Beijinhos

London Calling said...

Devo dizer que gostei muito desta história. Respeito quem viaja e respeita o sitio para onde viaja.

Não concordo com os "viajantes" punks ou rastafaris que pedem esmola para viajar, fumar e beber. Isso ñ é ser viajante.

Este senhor segundo me pareceu trabalha nos sitios onde viaja e isso respeito.
Cheguei a conhecer uma história de um viajante que apenas tocava flauta na rua. Não era esmola... era um serviço que ele prestava ao tocar (a ao que parece muito bem)para quem passava na rua.
Por isso a minha antiga encenadora convidou-o pra jantar, deu-lhe dormida e ele recompensou ao tocar numa das actuações dela.


Beijos e boas festas.

Marshmallow said...

Vagamundos, esta é uma história de vida fabulosa. Um pescador que decidiu partir, por outros "mares"...
Só é pena que este tipo de iniciativas em Portugal ainda seja visto como "vagabundagem".
Bjinhos

Marshmallow said...

Obrigada pelo teu comentário London Calling. É bom saber que ainda há pessoas com coração e respeito.
Trata-se do sonho de um português, de talvez até entrar para o Guiness...
Numa altura que tanto se fala de responsabilidade social por parte das empresas não ficava nada mal apoiar-se mais este tipo de acções.
Mais uma vez obrigada pela partilha.
Bjinhos

idaisy said...

as perpectivas em relação a esse assunto são mesmo muito diferente aqui e em Portugal. e é uma pena que em Portugal ainda se pense como se pensa... é triste!