Sunday, 6 September 2009

Boa Vista


Boa Vista.
Uma ilha pequena, árida, pouco povoada.
O primeiro contacto com a ilha foi feito debaixo de um calor intenso enquanto esperavamos a nossa vez de passar o controlo do aeroporto. Sim, a maior parte das áreas são ao ar livre, dando para perceber, o clima que por aqui se faz sentir na maior parte do ano. E digo maior parte do ano, porque neste momento é a Rainy Season em Cabo Verde. E apesar de só choverem 2 ou 3 dias por ano nesta ilha, guess what? esqueceram-se de dizer que era tudo na mesma semana!!
Chuva Quente!

O resort de luxo, o primeiro na ilha, parece um gigantesco castelo de areia, destacando-se brutalmente da pobreza das construções locais. Lá dentro tudo parece ainda mais exótico, os motivos africanos sobressaindo na decoração. Do lobby, a vista estende-se até alcançar o mar azul turquesa, pois o edificío aberto, permite uma sensação única de comunhão com a paisagem. Sem dúvida um dos mais românticos resorts por onde já passei.
Um dos restaurantes era exclusivamente dedicado aos sabores Cabo-Verdianos. Muito peixinho, marisco, caldeiradas, etc. A animação, quer pela qualidade quer pela diversidade, provou ser das melhores que vi nos ultimos tempos, neste tipo de empreendimentos.

Os tours apresentados pelas diversas agências presentes no hotel, pareceram-nos demasiado caros, pois eramos 3 adultos e 1 criança. Mesmo a opção de alugar carro pareceu-nos descabida, face aos valores pedidos. Apesar de a moeda ser o Escudo Cabo Verdiano, é o Euro que predomina. E não são nada meigos a pedi-los!!
A forma mais economica de ver a ilha pareceu-nos ser de taxi (pick-up), desde que saibam regatear bem o preço com o taxista. Visitamos Sal-Rei, Rabil, Povoação Velha, Praia de Santa Mónica e Deserto de Viana por 70Euros. O Quad-bike teria sido uma excelente opção se fossemos só os dois.

Infelizmente não consegui visitar a Ilha do Fogo, e subir ao vulcão como tanto gostaria. Apartir da Boa Vista é possível visitar Fogo ou Santiago. No entanto as chuvadas dos ultimos dias não garantiam o voo de regresso e preferi não arriscar a ficar uma noite sozinha noutra ilha.

As praias de areia branca, a perder de extensão, são beleza em estado puro.

2 comments:

Vagamundos said...

África é um continente de grandes contrastes. Com a miséria vizinha da riqueza.
E depois com todo o encanto e esplendor dum continente único.
Pela amostra, as férias soam a muita descoberta e relax. Venham mais relatos :)
Bjs

Marshmallow said...

Vagamundos, não o poderia ter dito melhor!
Caso para dizer "primeiro estranha-se... depois entranha-se!"
Bjinhos